Poemas, Frases e Textos


A DECISÃO DA ÁGUIA


A águia é uma ave que chega a viver até 70 anos. Mas, para alcançar esta idade, ela tem de tomar uma série decisão por volta dos 40 anos. É uma faze em que está com as unhas compridas e flexíveis já não consegue caçar, em que seu bico alongado e pontiagudo está curvo, em que suas asas estão apontando contra o peito, envelhecidas e pesadas por causa da grossura das penas, e em que voar está se tornando uma tarefa difícil. Então, a águia tem apenas duas alternativas: morrer ou enfrentar um dolorido processo de renovação que durará 150 dias.

Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e recolher-se a um ninho próximo a um paredão rochoso, onde ela não necessite voar. Tendo encontrado esse lugar, a águia começa a bater com o bico contra a rocha até conseguir arrancá-lo. Após arrancá-lo, espera nascer um novo bico com o qual vai depois arrancar as unhas. E, quando as unhas novas começam a nascer, ela se põe a arrancar as velhas penas. Somente depois de cinco meses, sai para o seu famoso voo de vitória. E poderá então viver mais 30 anos.

Em nossa vida, muitas vezes temos de resguardar-nos por algum tempo e começar um processo semelhante. Para o nosso voo de vitória, devemos desprender-nos de lembranças, costumes e tradições que nos causaram dor. Apenas quando nos livramos do peso do passado é que podemos aproveitar o valioso resultado que a auto-renovação sempre traz.

(Desconheço o autor)






ERCÍLIA SIMONE DALVIO MAGALDI

Diretora do IJEP - Instituto Junguiano de Ensino e Pesquisa   





É certo que a astrologia prevê mudanças profundas, mesmo ao nível de paradigmas e de alteração de consciência. Só que qualquer observador poderá notar que isto já é um fato; Ken Wilber, Stanislav Grof, Pierre Weill, Fritjof Capra, Zulma Reyo, e tantos outros cientistas e pesquisadores reconhecem que já vivemos um novo paradigma, que faz do reducionisno cartesiano-newtoniano algo totalmente ultrapassado, assim como os estados alterados, ou incomuns, de consciência, podem ser buscados de forma sistemática e, por quem se proponha uma nova mentalidade frente ao potencial humano que se descortina com possibilidades amplas e fabulosas.

Qualquer estudioso profundo e não pré-conceituoso experiencia essa nova realidade com amplas chances de realização no plano cognoscitivo e espiritual.

Esse é o destino do homem; a evolução. Ela é cíclica, porém em espiral ascendente. O homem que, na visão esotérica, já passou pelos reinos: mineral, vegetal e animal, sabe que o humano não é o fim, mas faz parte de um processo mais amplo que visa a espiritualização. Como previu Chardin, como romanceou o autor da “Profecia Celestina”, e como ensinou Blavatsky e Steiner, além de tantos outros, antes e ainda. O Sol entrará na Constelação de Aquários por volta de 2.160, quando as alterações cósmicas irão se constelar de forma profunda. Esse período faz parte de um ciclo maior de mais ou menos 25.268 anos, que corresponde à volta que o Sol fará pelas Constelações Zodiacais.

No Hinduismo há uma idéia correspondente que é o Dia de Brahman, em que várias eras passarão até retornarmos a casa de Parabrahman e dormiremos a grande noite no seio do Pai.

A passagem do Sol pela Constelação de Aquários traz as influências desses astros e estrelas, alterando as energias que emanam e influenciam todo sistema solar, inclusive os homens. Haverá, e hoje já sentimos seus eflúvios, uma mudança de paradigma do campo físico para a esfera do psicológico e espiritual, que os novos místicos chamam de noético.

Daskalos (o mago de Strovolos) considerado por quem o conhece um dos maiores místicos cristãos da atualidade, usa o termo noético num sentido mais amplo e mais voltado ao espiritual. O homem noético é dotado de poderes tão vastos que nos faz parecer quase divino, o que em essência é verdade, porque no esoterismo o que vivifica é a centelha divina ou mônada. Porém esse homem não é Deus, mas como Plotino ensinou é parte dEle.










Arte Tânia Paganini


No Caminho, com MAIAKÓWSKI


Assim como a criança

humildemente afaga

a imagem do herói,
assim me aproximo de ti, Maiakóvski.Não importa o que me possa acontecer
por andar ombro a ombro
com um poeta soviético.Lendo teus versos,
aprendi a ter coragem.


Tu sabes,

conheces melhor do que eu
a velha história.Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem:
pisam as flores,matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia,o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.


Nos dias que correm

a ninguém é dado
repousar a cabeçaalheia ao terror.
Os humildes baixam a cerviz;
e nós, que não temos pacto algumcom os senhores do mundo,
por temor nos calamos.
No silêncio de meu quartoa ousadia me afogueia as faces
e eu fantasio um levante;
mas amanhã,diante do juiz,
talvez meus lábios
calem a verdadecomo um foco de germes
capaz de me destruir.


Olho ao redor

e o que vejo
e acabo por repetirsão mentiras.
Mal sabe a criança dizer mãe
e a propaganda lhe destrói a consciência.A mim, quase me arrastam
pela gola do paletó
à porta do temploe me pedem que aguarde
até que a Democracia
se digne aparecer no balcão.Mas eu sei,
porque não estou amedrontado
a ponto de cegar, que ela tem uma espadaa lhe espetar as costelas
e o riso que nos mostra
é uma tênue cortinalançada sobre os arsenais.


Vamos ao campo

e não os vemos ao nosso lado,
no plantio.Mas ao tempo da colheita
lá estão
e acabam por nos roubaraté o último grão de trigo.
Dizem-nos que de nós emana o poder
mas sempre o temos contra nós.Dizem-nos que é preciso
defender nossos lares
mas se nos rebelamos contra a opressãoé sobre nós que marcham os soldados.


E por temor eu me calo,

por temor aceito a condição
de falso democratae rotulo meus gestos
com a palavra liberdade,
procurando, num sorriso,esconder minha dor
diante de meus superiores.
Mas dentro de mim,com a potência de um milhão de vozes,
o coração grita - MENTIRA!


Eduardo Alves da Costa









VIA LÁCTEA                

"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
... E abro as janelas, pálido de espanto...


E conversamos toda a noite, enquanto
A Via Láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.


Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?"


E eu vos direi: "Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e entender estrelas"

Olavo Bilac














Escrito por Regina Brett, 90 anos de idade, assina uma coluna no The Plain Dealer, Cleveland, Ohio.



"Para celebrar o meu envelhecimento, certo dia eu escrevi as 45 lições que a vida me ensinou.
É a coluna mais solicitada que eu já escrevi."

Meu hodômetro passou dos 90 em agosto,  portanto  aqui vai a coluna mais uma vez: 


1. A vida não é justa, mas ainda é boa.
2. Quando estiver em dúvida, dê somente o próximo passo, pequeno .
3. A vida é muito curta para desperdiçá-la odiando alguém.
4. Seu trabalho não cuidará de você quando você ficar doente. Seus amigos e familiares cuidarão.

Permaneça em contato.
5. Pague mensalmente seus cartões de crédito.
6. Você não tem que ganhar todas as vezes. Concorde em discordar.
7. Chore com alguém. Cura melhor do que chorar sozinho.
8. É bom ficar bravo com Deus Ele pode suportar isso.
9. Economize para a aposentadoria começando com seu primeiro salário.
10. Quanto a chocolate, é inútil resistir.
11. Faça as pazes com seu passado, assim ele não atrapalha o presente.
12. É bom deixar suas crianças verem que você chora.
13. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem idéia do que é a jornada deles.
14. Se um relacionamento tiver que ser um segredo, você não deveria entrar nele.
15. Tudo pode mudar num piscar de olhos Mas não se preocupe; Deus nunca pisca.
16. Respire fundo. Isso acalma a mente.
17. Livre-se de qualquer coisa que não seja útil, bonito ou alegre.
18. Qualquer coisa que não o matar o tornará realmente mais forte.
19. Nunca é muito tarde para ter uma infância feliz. Mas a segunda vez é por sua conta e ninguém mais.
20. Quando se trata do que você ama na vida, não aceite um não como resposta.
21. Acenda as velas, use os lençóis bonitos, use roupa chic.Não guarde isto para uma ocasião epecial. 

Hoje é especial.

22. Prepare-se mais do que o necessário, depois siga com o fluxo. 
23. Seja excêntrico agora. Não espere pela velhice para vestir  roxo.
 
24. O órgão sexual mais importante é o cérebro.
 
25. Ninguém mais é responsável pela sua felicidade, somente você..
 
26. Enquadre todos os assim chamados "desastres" com estas palavras 'Em cinco anos, isto importará?'
 
27. Sempre escolha a vida.
 
28. Perdoe tudo de todo mundo.
 
29. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.
 
30. O tempo cura quase tudo. Dê tempo ao tempo..
31. Não importa quão boa ou ruim é uma situação, ela mudará.
 
32. Não se leve muito a sério. Ninguém faz isso.
 
33. Acredite em milagres.
 
34. Deus ama você porque ele é Deus, não por causa de qualquer coisa que você fez ou não fez.
 
35. Não faça auditoria na vida. Destaque-se e aproveite-a ao máximo agora.
 
36. Envelhecer ganha da alternativa -- morrer jovem.
 
37. Suas crianças têm apenas uma infância.
 
38. Tudo que verdadeiramente importa no final é que você amou.
 
39. Saia de casa todos os dias. Os milagres estão esperando em todos os lugares.
 
40. Se todos nós colocássemos nossos problemas em uma pilha e víssemos todos os outros como eles são,      nós pegaríamos  nossos mesmos problemas de volta.
 
41. A inveja é uma perda de tempo. Você já tem tudo o que precisa.
 
42. O melhor ainda está por vir.
 
43. Não importa como você se sente, levante-se, vista-se bem e apareça.
 
44. Produza!
 
45. A vida não está amarrada com um laço, mas ainda é um presente.






AMIGOS

Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela
pupila. Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.

A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco ou santo. Deles, não quero resposta, quero meu avesso.

Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco.

Quero-os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta.

Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.

Não quero risos previsíveis e nem choros piedosos.

Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.

Não quero amigos adultos e nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice. Crianças, para que não se esqueçam do valor do vento no rosto, e velhos, para que nunca tenham pressa.

Tenho amigos para saber quem sou. Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca esquecerei de que normalidade é uma ilusão imbecil.

Oscar Wilde










“Aprendi com a primavera; a deixar-me cortar e voltar sempre inteira".
         Cecília Meireles

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para postar sua opinão, ela é muito bem vinda!
Comentários ofensivos serão removidos.